Uma pequena grande coincidência

Meu querido professor de literatura e filosofia

Já tem mais de 10 anos que me formei do colégio e além das memórias que tenho dos meus amigos daquela época, as memórias mais vívidas que tenho são dos meus professores. Eu reconheço (e agradeço): tive a IMENSA sorte de ter professores fenomenais! Pessoas que não só me influenciaram, como também mudaram a vida de vários amigos meus...Meu pai gosta de dizer que professores todo mundo tem, mas mestres, daqueles que te orientam, que mudam o seu caminho, esses são poucos...se você tiver um pouquinho de sorte, talvez você tenha tido um mestre de verdade durante sua vida acadêmica. Eu tive muita, mas muita sorte, e nos meus últimos 6 anos do colégio, tive 4 mestres. Originalmente, eu tinha escrito um pouquinho sobre cada um, mas o post ficou mega loooongo...então vou falar só sobre um em particular...

Esse mestre (e o motivo desse post) foi meu professor de literatura e filosofia nos últimos três anos do colégio. Só tem uma palavra para descrevê-lo: ÚNICO! Ele era brilhante, divertidíssimo, e louco!!! Todos os alunos queriam assistir a aula dele, e olha que, normalmente, as matérias dele eram as mais difíceis. Você tinha que pensar MESMO! Não adiantava "decorar" a matéria (em geral, nas minhas aulas, decorar nunca era o suficiente...). Ele te forçava a sair da sua "área de conforto," a realmente quebrar as barreiras do pensamento, se é que isso faz sentido...Foi com ele que aprendi a realmente criticar literatura e filosofia, formulando minhas próprias idéias. E ele gostava de estar ali, te ensinando. Dava para ver o prazer e ânimo que ele sentia em dar aula...ele pulava, gritava, rabiscava nas paredes...pode parecer loucura, mas como falei no início, ele era único! Alguns anos depois da minha formatura, ele se mudou para Curaçao, no Caribe. Infelizmente, em novembro de 2006, ele teve um aneurisma no cérebro e faleceu imediatamente. Nós, antigos alunos dele, comemoramos sua vida com um encontro em seu bar predileto no Leblon...

Bem, chegando ao ponto dessa história...todo mundo sabe que tenho quase 60 alunos aqui da graduação, né? Estava conversando com uma das minhas alunas e ela mencionou que tinha estudado na escola internacional de Curaçao. Como Curaçao é uma ilha mínima, perguntei se ela tinha conhecido esse meu professor. Foi um chute, porque afinal, minha aluna é do 1o ano da faculdade, ou seja, ela é 10 anos mais nova do que eu...qual seria a chance de termos tido o mesmo professor, em lugares diferentes, quase 10 anos a parte?! Bem, a resposta foi: "Claro que conhecia ele! Ele foi meu professor durante 3 meses, e infelizmente, faleceu durante o semestre...mas mesmo assim, foi um dos melhores professores que já tive!" 

Nossa, vocês não fazem idéia da conversa que tivemos depois...foi quase meia hora conversando sobre esse mestre querido, que passou 3 anos na minha vida há mais de 10 anos, 3 meses na vida dela há cinco anos, e mesmo assim, ainda tem um espaço especial em nossos corações...Isso tudo para mostrar que, mestres de verdade são únicos, eles têm uma característica nata...e não importa o tempo que eles passam na sua vida, acabam conquistando e influenciando você. 

Ah, e para fechar o post, lembrando do título, as vezes, pequenas coincidências como essas não só têm um efeito ENORME, mas vêm de influências GIGANTESCAS

As fotos do meu professor nesse post são da comunidade no Facebook "Thank you Mr. DeJohn," que tem mais de 200 membros, todos ex-alunos desse querido mestre. 

Labels: , ,