Loucura!

Há uns cinco anos, quando voltei a morar no Rio por um tempinho, falei para o meu pai que queria pular de asa delta.
Deve ser uma sensação única, né?

Sei lá porque tive essa idéia, porque cá entre nós, eu sou a pessoa menos indicada para pular de uma montanha...

Primeiro, pelo motivo óbvio: eu morro de pavor de alturas. Sou do tipo que quando visita o Empire State Building, o Sears Tower,  e até as Torres Gemêas (antes do 9/11), NUNCA chega perto da janela. Fico sempre no "centro" do prédio, morrendo de medo da altura.

Segundo, eu detesto não poder colocar o pé no chão...vc vai falar: peraí, mas você não viaja de avião direto?! Viajo! Mas meus pézinhos estão encostando o chão do avião e isso conta! Vou explicar melhor: não gosto de não ter "chão." Por exemplo, tenho medo de entrar no mar fundo, quando não dá para colocar o pé na areia ou então quando é tão escuro que você não vê a areia, sabe?! (coisa de pesadelo de criança...tenho certeza que um bicho vai sair das profundezas marítimas e me puxar pelos pés...) Gosto de ter chão e de ter o meu pézinho paralelo a ele...

Terceiro, eu não sou muito fã de adrenalina...Desde criança, sempre gostei de atividades lights (i.e. pintar aquarela, ficar no meu cantinho lendo, etc...) e nunca fui muito do estilo "vamos pegar a bicicleta e pedalar ladeira abaixo para ver quem vai mais rápido?!" Sempre ficava imaginando a bicicleta voando no ar, criança se estabanando no chão, sangue para todos os lados, braço quebrado, etc...Não, adrenalina não nunca fez muito minha cabeça...

E finalmente, SEMPRE amarelo no final. Sou do tipo que fica mega empolgada quando vê uma montanha russa...entro na fila no maior pique! Aí a fila vai andando, o coração vai batendo rápido, o estômago vai embrulhando, vou ficando quietinha, e de repente, entro em pânico e preciso que alguém me arraste até o final (o noivo já sabe disso...e ele me arrasta direitinho! rsrsrsrsrs Porque pior do que o medo na hora, é o arrependimento depois de não ter feito...então ele sabe que, se não me arrastar e me colocar no carrinho da montanha-russa na marra, no final, quem escuta a bronca e a reclamação é ele! rsrsrsrsrsrs) Mas voltando ao amarelar no final...já me dizeram que para pular de asa-delta, você tem que literalmente correr até "cair" do penhasco, não dá para amarelar...ou seja, minha estratégia para encarar montanhas russas e adrenalina não daria certo...
Mas nem F****** que corro nessa rampinha...

Mesmo tendo essas quatro características, sei lá porque, um dia resolvi que queria pular de asa delta e fui falar para o meu pai.

Meu pai respondeu o seguinte:
"Ficou louca?!(até aí, normal para pai, né?!)
"Pular de asa delta é um desperdício do meu investimento! Já investi tanto no acúmulo do seu capital humano, que colocar o seu capital humano em risco é uma falta de respeito com a sociedade e comigo!" Figuraça, né?! Só podia ser economista mesmo...

Bem, depois dessa bronca (e depois de re-avaliar os pontos acima rsrsrsrs) conclui que esse negócio de pular de penhasco, de avião, de pontes e etc não é para mim...mas, mesmo assim, o assunto ainda me fascina...e por isso, achei bárbaro esse save the date...(mas não teria coragem NENHUMA!)

Ah, e achei hilário que o noivo ficou só olhando, de longe...rsrsrsrsrs

PS - O Thiago já falou sei lá quantas vezes que quer pular de asa delta. Eu "liberei" (não que precise liberar, porque o rapaz é bem teimoso e independente rsrsrsrs) mas com as seguintes condições:
1o) nada de pular de asa delta depois de termos filhos. Só antes!
2o) nada de pular de asa delta na semana anterior ao casamento (é que ele disse que queria ir com nossos convidados gringos...) Posso até virar viúva depois, mas pelo menos quero casar! (depois desses planos todos, ora bolas, pelo menos espera o "Sim," né?!)
3o) não me conte antes! Não preciso infartar ex-ante...Estou contente em saber ex-post, quando ele já tiver inteirinho, em pé na minha frente, me contando sobre a adrenalina, enquanto eu procuro um rolo de macarrão para enchê-lo de bolachas! rsrsrsrsrs

Labels: ,