As aventuras da Poli no IKEA e o final da mudança

Terminamos de arrumar o apê de Evanston na quarta-feira passada. Foram dois dias intensos de compras, construção de móveis (responsabilidade do Thiago) e desempacotar caixas (minha responsabilidade). No final, o apê ficou um charme! Amanhã colocarei as fotos do apê praticamente pronto (falta só pendurar quadros e comprar plantinhas...só faremos isso em janeiro). O post de hoje é mais sobre a aventura no IKEA e os dias de arrumação.

Depois de um vôo relativamente turbulento, Poli e eu chegamos em Chicago. O Thiago foi logo com a van do U-Haul nos encontrar no aeroporto, para irmos direto ao IKEA comprar os móveis e alguns itens de casa que estavam faltando para o apê.
Poli dentro da bolsinha, ainda no aeroporto, esperando o Thiago chegar. 
Ela logo ficou feliz, recebendo carinho do dono amado enquanto ele dirigia. 

Chegando no IKEA, escondemos a Poli dentro de uma bolsa de cachorro estilosa e super rosa-pink (pois cães não podem entrar no IKEA) e fomos almoçar. Eu sei que pode parecer coisa de louco, mas eu AMO as almôndegas suecas do IKEA. Juro que é a melhor refeição que você pode fazer por US$3,99 (que meu pai não leia esse post, porque ele terá um treco se souber que eu almoço por US$3,99). No prato, vem 15 almôndegas, purê de batata bem servido, e um molhinho delicioso de lingonberry (uma frutinha da Escandinavia. Em português se chama "amora-alpina"). 

O prato vem até com uma bandeirinha de papel da Suécia.
Delícia!!!
Passamos quase 3 horas no IKEA escolhendo móveis e comprando coisinhas para a casa, incluindo cortina para o chuveiro e um banquinho para eu alcançar as pratileiras de gigante na cozinha. E durante esse tempo todo, escondemos a Poli na bolsinha dela, que não foi tarefa fácil. Mas, como sempre, ela se comportou que nem lady. Só no finalzinho, quando o carrinho estava cheio, que ela começou a ficar inquieta (é que ela precisava fazer um pips, mas foi só levá-la lá fora que o problema foi resolvido).

Depois de termos escolhido todas as "miudezas" (leia-se: tralhas) do apê, fomos lááá no primeiro andar do IKEA buscar os móveis. O IKEA é bem barato justamente por ser self-service. A gente que tem que ir no "galpão" pegar as peças dos móveis e depois montá-los. O Thiago não curte muito essa parte (bem, para ser sincera, ele não curte nada do IKEA, só as almôndegas mesmo...) mas eu acho bem divertido! E olha que já fiz tudo isso umas duas vezes na vida sem ajuda de macho algum! E carregar caixas de 10-20 quilos não é fácil não :) 
Thiago se sentindo realizado (ou cansado?) com o carrinho já lotado com as caixas dos móveis.
Aí tinha: aparador, 2 escrevaninhas, cadeira, gaveteiro alto, penteadeira e armário de banheiro. 

Voltamos para casa e começamos a desempacotar tudinho (depois de carregarmos todas essas caixas pelos 3 andares de escada até chegarmos em casa...) Enquanto o Thiago montava os móveis, eu desempacotava as 40 caixas que mandei de DC para Evanston e ia guardando tudinho. Para maximizarmos nosso tempo, nem fizemos jantar. Encomendamos de fora mesmo (mas, mesmo assim, servimos ele com estilo)
Adorei a combinação "prato do calçadão de Copa" com jogo americano tropical. Ficou tão animado e brasileirinho :)

No final da noite, já exaustos, o apê estava assim:
Uma ZONA, lotado de caixas cheias, vazias e destruídas. 
A essa altura do campeonato, estávamos mortinhos e não tínhamos mais condição de terminarmos de arrumar o apê. Fomos dormir com essa bagunça mesmo, e na quarta-feira, de manhã cedinho, voltamos à arrumação. 

No post de amanhã: o apê prontinho!

Labels: ,