La Catedral de la Santa Creu i Santa Eulàlia

Minha primeira parada em Barcelona foi a Catedral de la Santa Creu i Santa Eulàlia (ou Catedral da Santa Cruz e Santa Eulalia), também conhecida como a Catedral de Barcelona ou La Seu (muito mais simples, né?) A Catedral fica localizada no bairro gótico, bem no centro da parte antiga de Barcelona. A maioria dos prédios dessa região foram construídos durante o período medieval e inclusive, lá até encontramos ruínas romanas.

Sendo a sede do arcebispado de Barcelona, a Catedral da Santa Cruz e Santa Eulalia é a catedral principal da cidade (ha! não é a Sagrada Família!). Apesar da fachada neogótica do século 19, a catedral foi construída entre 1298 e 1448 , sobre uma antiga catedral romana.

Os vitrais da catedral são todos no estilo gótico. Eles foram construídos em três etapas: 1317, 1400 e 1495.

O coro da catedral é uma das partes mais bonitas. As obras começaram em 1390 e só terminaram lá por 1403. Os muros representam os profetas do antigo testamento. Uns 80 anos depois, Michael Lochner começou o trabalho de talhar o carvalho vermelho, formando os altos pináculos e os cadeirais. Em 1517, na entrada do coro, foram realizados painéis com cenas do antigo testamento e a paixão.

O altar-mor é feito de mármore branco e é sustentado por duas colunas do templo antigo. No fundo do altar-mor, se vê a imagem da Cruz, rodeada por seis anjos.


Coisas que me incomodam profundamente em algumas igrejas: Pagar para poder tirar foto com as luzes acessas é f**a! Juro que acho um absurdo e bem mesquinho...

Aqui a cripta da Santa Eulalia, a patrona da arquidiocese de Barcelona. De acordo com a lenda, Eulalia era filha de uma família rica de Barcelona, e no período romano (304), Eulalia (ainda virgem, é claro!) foi queimada por suas crenças católicas. A dedicação a Santa Eulàlia ocorreu em 877, quando um bispo encontrou os restos da santa e os levou para a catedral. O sarcófago da santa é todo feito de alabastro.
Há! Minha camera é boa e não precisa de luz!

Ao lado da catedral, tem um pedaço da muralha erguida em torno de 15 a.c., durante o empério romano.


O claustro, que inclui a Fonte dos Gansos, foi completado em 1450. Considerado um dos cantinhos mais bonitos de Barcelona, o claustro tem um jardim cheio de laranjas, nêsperas, e palmeiras. Além disso, o claustro é o lar de 13 gansos brancos, cujos ancestrais viveram ali há cinco séculos! Ninguém sabe como os gansos chegaram no claustro há 500 anos, mas diz a lenda que eles representam a virgindade da Santa Eulália. 

No claustro também tem um pequena fonte, homenageando São Jorge. Essa é a fonte principal do festival "L'ou com Balla," ou o ovo dançante. Todo ano, no dia de Corpus Christi, a "dança do ovo" é celebrada nessa fonte (entre outras). Cascas de ovos vazios são colocados em cima dos jatos de água da fonte, criando a ilusão que o ovo está "dançando" no ar. A casca simboliza o corpo de Cristo e a água representa renovação. Se o ovo não quebrar, diz a lenda que o ano seguinte será próspero. 

Labels: ,