Porque Música a Gente Sente...

Para quem não sabe, meu marido é economista, ou seja, em geral, ele tem um raciocínio MEGA racional e lógico. No mundo dele, tudo é definido direitinho (afinal, economia hoje é praticamente matemática), cada varíavel (i.e. letrinha grega) quer dizer UMA coisa, preferências são bem definidas e tudo é interpretado ao pé da letra... Mas por que estou explicando isso? Pelo seguinte: nossa primeira briga foi causada pela divergência "levo tudo ao pé-da-letra" versus "gosto de metáforas e simbolismo."  (Sim, eu também sou economista, mas fui mais exposta a literatura, arte e música durante minha educação, e acho que, por isso, no meu mundo, nem tudo tem somente UMA definição...) 
Nós dois, no bar do Círculo Militar na Urca, em outubro de 2006.

Me lembro até hoje...julho (ou seria agosto) de 2006, nós dois curtindo um chopp e uma pizza no bar do Círculo Militar num sábado a noite, naquela fase de início de namoro, cada um explorando os interesses do outro...nesse momento, o papo era música...e eu falo "Gosto de música que a gente sente" (na verdade, acho que falei "Gosto de música that you can feel...music that moves you"...sim, eu sei que não sou americana nem inglesa, mas depois de 16 anos de educação integral em inglês e 6 anos morando nos EUA, sempre foi muito mais fácil me expressar em inglês...)

E foi aí que começou! 

Marido-ainda-namorado responde "Como assim? Música a gente não sente! Música a gente escuta..." (não falei que é tudo ao pé-da-letra?!)

E foi assim que começou nossa primeira briga...eu, frustrada, que ele CLARAMENTE não tinha a sensibilidade de entender que música é algo que mexe com a gente, que vem de dentro, e não, não é SÓ algo auditivo, e ele, pê da vida, porque eu não conseguia usar a palavra correta para expressar uma sensação... (ei, eu nunca falei que o motivo da briga era legítimo, tá?! ;)

Se tivéssemos tido essa briga em 2013, mostraria esse vídeo para ele...


Agora me diz, música é, ou não é, algo que a gente sente?! 
Quando a menininha fala que sua vida não teria significado se não tivesse música, meus olhos enchem de lágrimas. Música é tudo!

Para quem não lê inglês nem fala espanhol, esse trailer acima é de um documentário chamado "Landfill Harmonic" (landfill = lixão em inglês). É sobre uma orquestra (de crianças) em uma favela no Paraguai, onde todos os instrumentos são "reciclados," construídos com lixo (a favela fica em cima de um lixão).

Ah, não me lembro como a briga foi resolvida, mas, obviamente, não foi o final do relacionamento...Ouso dizer que, hoje em dia, marido até "sente" música ;)

Labels: ,